Uma história do primeiro amor




A história que vou lhe contar é muito triste para alguns e entediante para outros. Ela pode ser totalmente verídica ou totalmente ficção, ou parcialmente, porque não? Mas isso não importa, afinal, vou contar do mesmo jeito.

Tudo se trata de uma adolescente há alguns anos atrás, quando ela começou a descobrir sobre os sentimentos, as pessoas, a vida e sobre ela mesma. Sabe, ela estava naquela fase embaralhada  que todo mundo passa.

A garota cursava a 7ª série, não era popular, mas conversava com bastante gente, era considerada uma das mais feias da sala, mas naquele momento ela não se importava e na minha opinião ela não era, e uma das mais nerds, o que ela não concordava.

A menina tinha um amigo. Um amigo que ela conversava todos os dias, que andava com sua turminha da escola, que ela conseguia entender e que ela trocava música tema da copa, sim era época de Copa do Mundo. A menina o considerava como o  seu melhor amigo, afinal ela sempre o ouvia e sempre dava conselhos.

Com um tempo, a menina começou a sentir coisas estranhas pelo garoto. Ela começou a querer ele só para ela, começou a querer que ele fosse sempre feliz, que ele sempre estivesse do lado dela, que ele o abraçasse e até que a beijasse, e olha que ela nem sabia o que era um beijo na boca! A adolescente em descoberta ficava bastante assustada essas coisas que ela sentia. Ela não sabia o nome para dar a tudo aquilo que estava dentro dela e nem se quer já havia sentido isso por nenhum garoto. Coisa estranha essa...

Segundo algumas amigas, segundo textos, filmes e novelas. Segundo grandes e pequenos poetas e escritores, tudo se tratava do amor. Finalmente, a menina apenas estava amando um garoto, o garoto. Coisa super normal entre as pessoas. Isso vive acontecendo aqui e ali, é uma coisa natural, ninguém segura.

A menina se conformou com tudo isso, mesmo não entendendo muito bem... E o garoto de alguma forma, não importa como, ficou sabendo. Ele disse que a menina era apenas uma grande amiga, nada mais, e que ele não queria magoá-la. Puft. Falando assim, ele não vai magoar ninguém, imagina! Bom, mas isso não é o pior - se é que você leitor ou ouvinte achou que é o pior. O rapazinho com o tempo começou a se afastar da menina apaixonada e começou a conviver com um povinho totalmente diferente da garota.

Pobre garota. O que a restou foi sofrer e se sentir culpada, pois para ela, ela que o tinha afastado. Até hoje a garota sente que ele se afastou por causa dela, mas não se preocupa, ela não sofre mais. Ela com o tempo conseguiu superar, assim como todos um dia superamos de alguma forma, sendo difícil ou não.

Desde aquela época, os dois nunca mais conversaram. Hoje se um passa do lado do outro é capaz de nem se cumprimentarem. Fazer o que...

Essa era a história que eu tinha para contar, nada de muito importante para você, talvez. Mas talvez você consiga se identificar ou sei lá, estou apenas compartilhando o meu conhecimento sobre o acontecimento.

Até a próxima, quem sabe.

Fim ou um simples: E viveram felizes para sempre longe um do outro.

Ana Cristina Rocha

5 comentários:

  1. É... Me identifiquei sim. Será que um dia passa mesmo? Será que um dia ela vai mesmo conseguir esquecer isso? ):

    ResponderExcluir
  2. Conheço várias histórias assim... Ainda bem que o tempo passa!

    Beijo
    http://deliriousdelicious.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Ai primeiro amor, porque tão complicado? ): Curti o texto. Seguindo, bjs.

    http://leticiaintheusa.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  4. Oi vim conhecer seu blog e já virei seguidora .
    Amor é assim não tem explicação sempre complicado beijos

    http://decoradissimo.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  5. Acho que todo mundo já passou pro essa situação na vida e o pior é superar né, triste D:
    Beijos!

    http://falandocomaali.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir