Solução para respirar

Sabe aquele momento que você quer dizer algo a alguém e não sabe como? Você precisa dizer porém, você não sabe como começar, não tem palavras para falar; descrever e nem sabe se é o certo a fazer... Então, você opta a deixar pra lá, e aquilo que precisa sair começa a se te sufocar, a te consumir. Seus sentimentos ficam confusos dentro de você, loucos para sair, mas você tem medo e, para completar, você deixa esse medo ganhar.

Mas que medo é esse? Você tem medo de tudo dar errado, de você falar e, em vez de melhorar, piorar ainda mais... E você vai tentando parar com aquilo, e vai continuando com seus sentimentos bagunçados sufocando de dentro pra fora. Por resto, você cansa disso: de ficar com esse furacão dentro de ti, você vê que o certo é falar. Falar TUDO e que se dane o resto, pois é isso que fará bem a você e quem vem em primeiro lugar é - parece impossível e errado, mas sempre, sempre deve ser - VOCÊ.

Então é isso, o certo é desabafar e ver se dá certo. Se der, ótimo você agiu certo e era pra ser assim. Se não der, ótimo, você agiu certo e era pra ser assim, também, e pelo menos será menos um peso na consciência, menos um peso para carregar e você pelo menos tentou né (?), e assim poderá seguir em frente.

E você está decidida. Completamente decidida, você ai chegar e falar, falar tudo que sente, pensa ou sei lá o que! Apenas soltar tudo, expor tudo. Aí, chega o momento, está na hora de falar. Você está cara a cara com a pessoa e a pessoa está pronta para ouvir. Porém... Você não fala nada, NADA, apenas pergunta se está tudo bem e vem aquele papinho todo e tudo aquilo que você estava certa e precisava falar não sai. Você começa a pensar: "o que falo?" "como começo?" você tenta e um bolôlô de palavras sem sentido sai da sua boca, e pra ajudar - oi ironia - tudo, a coragem começa a partir e o medo a vença - again. E blábláblá. Você desiste e voltemos ao início.

Sabe aquele momento que você quer dizer algo a alguém e não sabe como? Você precisa dizer porém, você não sabe como começar, não tem palavras para falar; descrever e nem sabe se é o certo a fazer... Você está sufocada. Acaba criando uma coisa ruim e continua com isso, mas no fundo no fundo, sabe que tem que dar um basta nisso. Acabar com o furacão.

Chegamos a “2ª opção”: arrumar outro meio de desabafar ou amenizar a confusão. Sabe aquele momento que você não sabe como desabafar? Aí, você procura um meio de expor tudo - que não seja a tola 1ª opção, mas isso é pros fracos covardes, como eu. 

Você se identifica? É assim que estou... Dentro de mim não cabe mais emoções, pensamentos, sentimentos. Parece que irei explodir. Entretanto, arrumei um meio de acabar com isso, dar um ponto final nisso tudo e me esvaziar um pouco. Decidi expressar com palavras, mas não faladas oralmente – não, não, isso ainda não; não tenho coragem suficiente para isso - e sim escritas.

Isso mesmo, irei escrever. Escrever pra alguém, escrever pra quem quiser ler, escrever pra mim ou até mesmo, pra ninguém. E quem sabe isso não me dê coragem e me faça falar oralmente? Bem, não vamos sonhar em voltar a "1ª opção" tola né? Por enquanto será assim: escreverei apenas para desabafar, para aliviar e poder "respirar" tranquila novamente.


Ana Cristina

0 comentários:

Postar um comentário